sábado, 26 de fevereiro de 2011

COREMAS FOI PALCO DE GRANDE MOBILIZAÇÃO DE APOIO AO PRESIDENTE DA CÔLONIA DE PESCADORES.

O município de Coremas, vivenciou no dia de hoje, uma imensa manifestação por parte da população e de associados da colônia de pescadores, tendo com palco não só as ruas, mas também e principalmente o plenário da câmara de vereadores, quando na segunda sessão do ano, a pauta principal foi a postura do prefeito do município; seu irmão Ednaldo; a diretora do hospital, Sra. Josielma e o delegado regional do trabalho, Inácio Machado Filho.
Após aberta a sessão, o vereador Janderley de Satorno usou da palavra e abriu o verbo à cerca do episódio ocorrido dias atrás, quando, segundo o vereador Janderley, o delegado do trabalho, Inácio Machado, em uma nítida demonstração de parcialidade, querendo levar os pescadores para uma reunião, em um local que não fosse a sede da colônia dos pescadores, o lugar ideal, sugeriu que a citada reunião fosse na prefeitura de Coremas. Conforme o vereador, numa clara demonstração de tentar enfraquecer a autoridade do presidente da côlonia dos pescadores, o mesmo Janderley de Satorno.
Também, o fato do delegado do trabalho, Inácio Machado ter tido a ele, que este deveria aceitar a proposta de ser o candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada pelo sobrinho do atual prefeito Edilson, o empresário sousensse, Guto. O vereador questionou no uso da palavra, qual a razão que o delegado do trabalho tem em sugerir tal propositura. Assim sendo, esta caracterizado o desvio da função que o senhor Inácio machado foi designado para exerce em Coremas.
Neste momento, o plenário da Casa Legislativa ovacionou com aplausos tais questões, já que até o momento não havia ocorrido nenhuma manifestação desta natureza.
Por fim, o vereador Janderley disse que o delegado regional do trabalho não era blindado e que providências legais estavam sendo tomadas para coibir as ações supostamente errôneas de Inácio Machado.
Em seguida, o vereador Janderley passou a fazer seríssimas denúncias sobre membros da família do prefeito Edilson, em especial direcionadas ao seu irmão, Ednaldo e sua esposa e diretora do hospital, Josielma Oliveira, chamando-os de integrantes de quadrilha, por estarem envolvidos no que o vereador chamou de "máfia dos consignados", com falsificação de contra-cheques.
Por fim, Janderley criticou a postura do cabo da polícia militar, Batista, segundo Janderley agiu com truculência com pescadores, quando da ocasião em que houve contendas sobre o local da reunião supracitada.
Vale salientar, que apenas quatro vereadores se fizeram presentes aos trabalhos. Além de Janderley de Satorno; o presidente da Casa, Chico Mamede; Zé Nílton e Marquinhos.
Nenhum vereador da base de sustentação do prefeito, compareceu. O blog estava em Coremas e registrou a sessão da câmara, não entendendo a ausência do vereador Assis Clementino, que em conversas anteriores com o redator deste blog, por telefone, nutria seu descontentamento com o chefe do executivo.

Um comentário:

alcantara disse...

COREMAS A CIDADE DO FUTURO,QUE ESTA EMPADA PELOS SEUS GOVERNANTES,SUA RIQUESA E SUA POTENCIA DE AGUA NAO ESTAO SENDO APROVEITADAS,SEU TURISMO NAO FUNCIONA,NAO TEMAS ESTRADAS NAO TEMOS CULINARIA DECENTE,OS MELHORES PONTOS DA CIDADE ESTAR OCUPADOS POR GENTE SEM IDEIAS E ATRASADAS,QUE NAO SABE RECEBER UM TURISTA E SIM ESPANTA TUDO QUE VEM PELA FRENTE.VAMOS MUDAR ESSE QUADRO E MODERNIZAR ESSA CIDADE QUE TEM UM FUTURO BRILHANTE.